Template de proposta para projeto de design

template_de_proposta_para_projeto_de_design_640_02

Não é porque você trabalha como freelance que está livre das questões burocráticas do seu negócio. Muito pelo contrário, você precisa ter controle de tudo. Isso inclui a necessidade de proteger seu trabalho e garantir, ou pelo menos tentar, que você e seu cliente recebam o que esperam um do outro. E é aí que entram a proposta e o contrato de trabalho.

Pensando nisso, decidi disponibilizar para download este template de PROPOSTA PARA PROJETO DE DESIGN, que é também um contrato de trabalho. Está longe de ser o modelo ideal e também não sei dizer se envolve todas as questões legais que um contrato deve ter. Eu a desenvolvi com base nas minhas próprias experiências e em outras propostas que tive acesso durante minha trajetória profissional. Por enquanto vem funcionando pra mim.

Você fará o download nos formatos *idml (Indesign Markup Language), *indd (Indesign CS6) e *pdf.

Download da proposta

Como usar este arquivo

Propriedade

Fique à vontade para editar, inserir sua identidade e reproduzir o conteúdo. A maioria das informações foi criada apenas para marcação. Peço apenas que não utilize meu símbolo.

Fontes usadas

Utilizo as fontes Open Sans e Raleway. Você pode fazer o download gratuito no Google Web Fonts.

Download Fonte Open Sans

Download Fonte Raleway

Páginas mestras

Você terá disponíveis dois modelos de páginas, uma para a capa e outra para o texto (conteúdo).

template_de_proposta_para_projeto_de_design_mestras

Botões com links para as páginas de títulos

Para ajudar o cliente a ir direto ao ponto que o interessa, criei botões com acesso rápido para as páginas de títulos. Você pode editar estes caminhos utilizando a janela Buttons and Forms. Para isso, vá em Window/Interactive/Buttons and Forms.

template_de_proposta_para_projeto_de_design_acesso_rapido_1

Caso queira criar um novo caminho, selecione uma caixa de texto na página que você quer como destino. Feito isso, vá em Window/Interactive/Bookmarks e clique no botão Create new bookmark. Isso irá marcar a caixa de texto selecionada como destino do botão. Dê um nome ao seu bookmark. De preferência dê o mesmo nome para o botão.

template_de_proposta_para_projeto_de_design_novo_bookmark

Exporte o arquivo como PDF interativo

Para o cliente fazer uso dos links criados você deve exportar o arquivo como Adobe PDF (Interactive). Utilize o atalho (Ctrl+E) para agilizar. Utilize os valores padrões de exportação.

template_de_proposta_para_projeto_de_design_640_PDF_interactive

Fique ligado nessas dicas

O cliente provavelmente vai imprimir sua proposta

Já vi algumas propostas coloridas e muito bonitas. É bacana ver pelo monitor, mas é bem provável que seu cliente gaste um litro de tinta para imprimir sua proposta antes de avaliá-la. Procure usar fundo branco e texto preto. Se quiser viajar um pouco, brinque com a tipografia. Além de ajudar a manter clareza na proposta, você contribui com a natureza. :D

Também seria legal você criar suas propostas em tamanho A4 (horizontal ou vertical). É o tamanho padrão da maioria das impressoras caseiras e provavelmente seu cliente tem uma dessas.

A proposta é sua, portanto, use sua identidade

Alguns designers montam propostas com a “cara” da empresa do cliente. Ele já conhece a própria identidade, mas pode não conhecer a sua. Não perca a oportunidade de mostrar sua identidade pra ele.

Enumere suas propostas

É importante que sua proposta possua um número. Isso ajuda no seu controle e no controle do cliente.

Estipule um prazo de validade

Assim você evita que uma proposta não aprovada hoje seja aprovada daqui a 15 anos. Sei lá, né. Vai que seu cliente pensa que você ainda cobra o mesmo valor.

Detalhe o projeto de acordo com o briefing enviado pelo cliente

Inserindo os dados do briefing na proposta você evita confusões do tipo – “mas eu tenho quase certeza que te pedi isso”. Peça para o cliente aprovar formalmente todo conteúdo da sua proposta, inclusive o briefing.

Defina um prazo para a entrega do projeto

Seu cliente precisa saber quando você vai entregar o projeto. É talvez um dos fatores determinantes para ele aprovar ou não sua proposta. Isso não significa que você deva estipular um prazo curto para ganhar o cliente. Seja verdadeiro e diga quanto tempo precisa para realizar o que ele pediu.

Defina uma data de início do projeto

Tão importante quanto o prazo é a disponibilidade que você tem para dar início ao projeto. Alguns consideram como início o momento da assinatura do contrato, mas nem sempre é assim que funciona. Você acaba começando o trabalho 5 dias depois, e aí já era, você está com 5 dias a menos. Diga quando você pode começar e seu prazo conta a partir daí.

Defina um método de pagamento considerando a viabilidade do cliente

Essa questão depende muito dos modelos do seu negócio e do seu cliente. Talvez você prefira receber em duas vezes, talvez seja tranquilo receber em três. De qualquer forma é interessante trocar uma ideia com o cliente antes de “impor” uma opção que ele não possa arcar. Essa também pode ser uma questão determinante para a aceitação da sua proposta. Entenda as limitações do cliente e facilite dentro do possível.

Defina as condições que você precisa para trabalhar

Aqui entram as questões “legais” da sua proposta. Reescreva esta parte de acordo com suas próprias experiências e utilize as informações que forem úteis a você. Provavelmente o cliente não vai ler esta parte, mas você deve garantir que suas condições estejam lá caso aconteça algum imprevisto.

Deixe claro para o cliente o que ele receberá de você

Não basta estipular os valores. Tente antecipar alguns imprevistos e deixe claro o que o cliente receberá de você. Ele vai receber um arquivo em PDF, Illustrator, PSD? Deixe isso claro em cada proposta que enviar.

Explique o que o cliente precisa fazer para você iniciar o projeto

Pagar, claro. Mas como? Cada um tem seu método, não se esqueça de explicar o seu.

Curte grides e guidelines?

Abra o arquivo e, na capa, habilite a layer “guias” para ver como defini as posições dos elementos. Não utilizei grides quadrados, apenas proporções da própria página. Você também vai notar que todas as páginas possuem um “baseline grid”, ou linha de base para o texto.

template_de_proposta_para_projeto_de_design_guias

Seu feedback é bem-vindo

Compartilhe o que achou nos comentários abaixo. Como falei, este modelo está longe de ser o ideal. Fique à vontade para criticar e sugerir melhorias.

Espero que tenha gostado. Um abraço e até o próximo post.

Walter Mattos é um designer brasileiro apaixonado por criação de marcas e identidades visuais. Em seu blog e canal no Youtube compartilha suas experiências através de dicas, reflexões e tutoriais relacionados a design.

Deixe seu comentário

Os comentários deste blog são moderados, portanto, peço que seja respeitoso com outros usuários e publique apenas conteúdo relacionado ao assunto abordado no post. Comentários que não respeitem estas diretrizes podem ser editados ou deletados.

* Itens de preenchimento obrigatório

149 comentários

  1. Deivison

    Fala mano.
    Apaixonado pelo seu trabalho, tenho acompanhado tudo, recentemente ouvi um podcast lá no aparelho elétrico que voce participou.
    Obrigado pelas dicas e pelo seu fenomenal trabalho.
    Voce sem dúvidas é uma referencia para mim. E claro mais uma vez obrigado.

    Responder
  2. Lucas

    Olá Walter tudo bem?

    Eu me inspiro muito nos seus trabalhos, grids e guidelines, estou aplicando algumas coisas sobre o que você explica em meus trabalhos, e gostaria de saber se existe algum arquivo pronto pra apresentação de conceitos sobre logo, com espaçamentos em pixels e grids, para eu ter uma noção de como apresentar com conceito pronto, agradeço, continue com seus trabalhos! são ótimos e inspiradores!

    Responder
    • Walter Mattos

      Muito obrigado, Lucas.
      Talvez você consiga isso baixando (comprando) algum modelo no site Envato. Pesquise por “branding guidelines”.
      De qualquer forma eu diria que isso depende muito do seu projeto. Talvez um modelo seja interessante para você se basear, não para de fato usá-lo como template.
      Abraço.

      Responder
  3. Kauê

    Você falou sobre seu site no meu comentário no youtube e vim conferir… Essa já é a terceira matéria que estou lendo e só tenho que te parabenizar, porque são muito bons conteúdos, principalmente para quem está começando, na faculdade ainda, como eu…
    Mas gostaria de saber se esse template não tem como ser feito no illustrator ou photoshop (são os que eu sei mexer…)? Porque pra galera que está começando, são os programas que mais sabe mexer…
    Novamente parabéns pelo seu trabalho!

    P.s. Achei muito foda seu portfólio

    Responder
  4. Angelo

    Olá Walter, tudo bem?

    Seus artigos são ótimos e tem me ajudado bastante. Fora os freebies e a colaboração no podcast do aparelhoeletrico que é sensacional.

    Tenho uma dúvida. Quando ao preenchimento da parte “Seu Nome”, eu no caso uso um nome personalizado, neste espaço, usa-se o nome personalizado ou o nome próprio mesmo, de nascença?

    Desde já, Obrigado!

    Responder
  5. Rodrigo

    Obrigado por disponibilizar este material.
    Algum cliente já reclamou, dizendo que quase todas as Condições Gerais, protegem o Designer? hehe.
    É que notei que não há muito coisa descrevendo por exemplo, se o cliente não gostar de algum item e/ou achar que o Design não está agradando, etc..

    Obrigado mais um vez e parabéns pelo ótimo trabalho!

    Responder
    • Walter Mattos

      Eu quem agradeço, Rodrigo. (Seu comentário estava no limbo aqui, só vi agora.)
      Nenhum cliente reclamou até hoje. Na verdade, ele está protegido contra qualquer tipo de incoerência ou incpometência profissional que eu venha a ter. “Gostar” ou “não gostar” é algo que dificilmente você encontrará em um contrato.
      Mas tudo é negociável e as opções estão abertas. Caso o cliente não goste eu sei que provavelmente o erro será meu (em muitos casos o problema é do designer), então eu mesmo o consideraria incompetência da minha parte e negociaria uma forma de não deixar o cliente no dano.
      Abraço.

      Responder
      • Rodrigo

        Tem toda razão. Obrigado por achar minha mensagem no limbo :)
        Só uma dúvida, nem sei se já perguntaram: Você teria em outros formatos? Eu por exemplo, não uso Indesign. Talvez um formato OpenSource, pra facilitar.
        não é uma crítica, só uma sugestão, viu?

        Responder
        • Walter Mattos

          Oi Rodrigo,
          Não tenho em outros formatos. Eu poderia tentar exportar para você, mas provavelmente ele iria sem as propriedades do template. Se conhecer algum formato que você consiga importar me fala que a gente tenta. Mas já antecipo que as opções são meio limitadas.
          Abraço.

  6. Renato Rodrigues

    Nada demais não.
    Só gostaria de agradecer mesmo, pelas dicas e dizer que peguei meu primeiro job grande aqui e suas dicas vão ser essenciais para o meu sucesso

    muito obrigado e continue nos presenteando com tutoriais relevantes para nossa área

    vlw!!!

    Responder
  7. Paulinho

    Walter parabéns pelo artigo, isso me ajudou muito a tomar um norte de como montar um proposta bacana de atrativa para os clientes que cada vez estão mais exigentes :)! Espero outros artigos como esse pra ajudar quem está começando, assim como eu! Grande abraço e até mais.

    Responder
    • Walter Mattos

      Muito obrigado, Paulinho. Realmente, o foco do meu conteúdo não é necessariamente para quem está começando, mas acredito que existam outros posts que podem te ajudar. Dá uma olhada e qualquer dúvida é só mandar.
      Um abraço.

      Responder
  8. Renan Mercurio

    Olá Walter!
    Parabéns pelo excelente material! Tem sido de grande ajuda.

    Só gostaria de tirar uma dúvida: Um dos grandes problemas que vejo no trato com o cliente é o número de alterações no projeto. Você manda a primeira vez, e o cliente pede pra mudar a fonte; manda a segunda; e ele pede pra alterar a imagem… e assim vai. Às vezes, sinto até que ele está “abusando” da boa vontade do designer. Isso quando, depois da vigésima versão alterada, o cliente simplesmente define ficar com aquela primeira opção!

    Não que eu queira engessar o projeto, ou que o cliente sempre aceite a ideia logo de primeira… mas você acha válido colocar uma cláusula de “Limite do número de alterações no projeto” para evitar esses abusos? Talvez sugerir ao cliente para que ele listasse todas as alterações necessárias de uma vez só? E limitar em até 3 versões de arquivos alterados pelo deigner? E caso haja mais alterações, um valor extra seja cobrado?

    Sinto que essa questão às vezes cria um desgaste grande entre o designer e o cliente. Como proceder?

    Responder
    • Walter Mattos

      Olá Renan, tudo bom?

      No meu caso, apresento apenas uma opção e deixo isso claro desde o primeiro contato com o cliente. Mas isso só é possível quando o briefing é fator essencial para o desenvolvimento do projeto. Antes de começar a rabiscar, converso muito, e durante o processo de criação também. Dessa maneira, o design vai tomando forma com base em conceitos, valores e objetivos do cliente. O resultado é quase sempre uma opção que se encaixa “perfeitamente” na necessidade dele. Quando não ocorre aprovação dessa primeira opção, aí sim, eu apresento ideias secundárias e outros roughs com potencial grande. O número de roughs que irei apresentar depende da minha própria avaliação. Podem ser 10 ou apenas 1.

      Espero que ajude. Um abraço.

      Responder
  9. William Torre

    Walter, parabéns pelo excelente trabalho!
    Tenho colhido excelentes dicas e confirmado, na prática, o uso dos grids, das relações áureas em algumas situações e a validade dos longos e proveitosos ensaios para os estudos de marca, aprendidos no tempo do paste-up…
    Esses dias, consultei seu tutorial a respeito de PDF interativo e parti logo para a prática. Na hora de testar o preenchimento, tudo certo… Exceto aquela indesejada (e incompatível) fonte Times.
    É muito importante que seja mantida uma fonte de sistema não serifada, como Trebuchet, Helvetica ou Arial. Tem alguma dica para melhorar o resultado?
    Abraço, William Torre

    Responder
    • Walter Mattos

      Oi William, muito obrigado pelas palavras e parabéns pelas conquistas nos estudos.
      Em relação ao PDF, essa questão é realmente um problema chato. Já entrei em contato com a Adobe, mas eles não possuem solução para isso. Disseram depender do próprio sistema de quem irá abrir o PDF. Ainda ocorrem problemas de acentuação, em alguns casos.
      Enfim, por enquanto é algo que temos que “engolir”. Apesar do artigo não ser muito antigo, hoje talvez seja mais vantagem trabalhar com formulários online. Ainda há casos específicos onde o PDF interativo é útil, mas infelizmente este problema persistirá. Espero que melhorem, mas acredito que isso vai depender do número de pessoas que reclama com eles. Talvez seja baixo.
      Um abraço.

      Responder
  10. Matheus

    Sou Designer recém formado pela USC aqui da cidade de Bauru, e sou apaixonado por Design gráfico, webdesign e branding;
    Lembro-me que uma vez meu professor de produção gráfica indicou teu nome em sala como uma referência quando ainda estava no segundo ano no final de 2014 e desde então me inscrevi em seu canal. Seus trabalhos são ótimos e me ajudaram bastante a entender e conceituar diversos projetos meus.
    Esse em especial me ajuda a ter uma de aproximação de credibilidade com meu cliente ao orçamentar meus trabalhos, coisa que não se aprende na universidade. Seu template ótimo para quem está começando na área e quer dar um ar mais formal ao seu trabalho.
    Me senti na necessidade de compartilhar pois acho seu trabalho ótimo e algo que facilmente poderia ser cobrado, porém você o disponibiliza de graça e isso não tem preço.

    Obrigado mesmo!

    Responder
    • Walter Mattos

      Muito obrigado, Matheus. Realmente, o que é de graça não tem preço. :)
      Brincadeiras à parte, fico muito feliz por saber da utilidade que o material teve pra você.
      Agradeça seu professor por mim.
      Um abraço.

      Responder
  11. Leandro

    Walter,

    Bem legal, sensacional e parabéns por contribuir dessa forma! Tenho acompanhado seus materiais. Apagou um incêndio pra mim esse template, pois estava mudando minha forma de proposta. Acredito que atitudes assim, evoluem o mercado.

    Valeu mesmo!

    Responder
    • Walter Mattos

      Oi Fabio, tudo bom?
      Não foi feito junto a um advogado mas consultei um que me deu carta branca. Ele disse que é possível se aprofundar um pouco mais, mas por enquanto ainda não senti necessidade. Se tiver alguma dica manda bala.
      Um abraço.

      Responder
  12. Pedro Rocha

    Olá,

    De longe, um dos melhores modelos de proposta! Não só pela bela diagramação, mas por preencher os requisitos do Código Civil. Além de designer, sou bacharel em direito e, como contribuição, deixo uma dica: adicionar o foro para dirimir qualquer dúvida jurídica. Além disso, especificar o endereço completo do cliente, assim como o do próprio designer. Com um pouquinho mais de formalidade, é possível adicionar uma folha extra, indicando a proposta como parte do contrato, e fazê-lo sob o testemunho de mais duas pessoas para se ter um título executivo extrajudicial. Ou seja, se por ventura o cliente não pagar pelos serviços descritos e já realizados (finalizados e entregues), o designer poderá executá-lo (uma cobrança mais imediata) na justiça.

    Parabéns por compartilha este material conosco!

    Responder
    • Walter Mattos

      Muito obrigado, Pedro.
      Realmente, sei que a proposta não é um documento amplo. A busca por trazer uma “cara” um pouco mais informal foi proposital, por conta de experiências que tive anteriormente.
      De qualquer maneira, me parece justo reconsiderar. Vou tentar me aprofundar mais um pouco nas suas dicas e ver o que é possível acrescentar, com a devida consultoria de um profissional da área, claro.
      Um abraço e obrigado novamente, meu caro.

      Responder
  13. Rodrigo Gervenutti

    Primeiramente, obrigado e parabéns.
    Walter, queria saber se você tem alguma versão de contrato para prestação de serviços fixo mensalmente? Por exemplo, onde você trabalha determinadas horas por mês e especifica os tipos de trabalho que irá fazer (capas para CDs, posters, banners, arte para post de redes sociais, etc)

    Responder
  14. D leon

    Kra, show, se não fosse você com toda sua humildade e desprendimento de seus conhecimentos, ainda estaria cheio de dúvidas. obrigado por suas postagens.

    Responder
  15. Marcelo Kimura

    Olá Walter. Tenho acompanhado e seu trabalho e me sinto na obrigação de te agradecer pela ajuda que tem me dado no início da minha carreira de freelancer. Valeu! Tudo de bom.

    Responder
  16. Giovanni Benjamim

    Bom dia!
    Rapaz, você está de parabéns pelo trabalho! Há tempos venho trabalhando com um formato de proposta, que tem até me servido muito bem, com todas essas informações do seu template, mas nada como uma nova ideia. Parabéns e sucesso!
    Abs!

    Responder
  17. Marco Ribeiro

    Sensacional, pois estou naquela fase de mais perguntas que respostas. Recomeçando a vida após os 40 e depois de mais de 20 anos de T.I.
    Este site tem me ajudado a organizar ideias, além de trazer sugestões viáveis para quem está dando seus primeiros passos como freelancer.

    Responder
  18. Flor de Sousa

    Walter à muito tempo que acompanho o seu trabalho, aqui de Portugal, tenho evoluído e crescido com a sua ajuda! Obrigada pelo conteúdo magnífico que partilha connosco, este é mais um post que é bastante utíl. Parabéns e OBRIGADA!!!

    Responder
  19. Marcus ASBarr

    Brilhante iniciativa, amigo. Há algo que, ainda, se torna um dilema para todos nós, que é esta arrumação da ideia, de como propor, algo que também não é fácil. O material apresentado é brilhante. Cadastrei meu e-mail e espero receber mais notícias suas como facilitador. Forte abraço e, mais uma vez, brilhante iniciativa. Parabéns.

    Responder
  20. Juliana

    Olá Walter,

    Estou começando agora e adorei as planilhas e dicas do site!!
    Parabéns por compartilhar conosco seu conhecimento e experiência!!
    Super obrigada!

    Juliana

    Responder
  21. Jair Santana

    Parabéns pelo site Walter!
    trabalho como freela nas horas vagas e depois que achei seu site, achei muito legal e agora posso levar meus jobs ao próximo nível.
    Você tem algum modelo de contrato genérico pra usar depois da proposta?

    Responder
  22. Dannyel

    Massa! Uma ajuda e tanto :D
    Ah, tenho uma dúvida: em “serviços de terceiros”, item 5, você quer dizer que não é responsável por tais serviços e o cliente deve procurar o profissional adequado ou que pra você fazer esses serviços seria cobrado a mais?

    Responder
  23. Jhonatan Souza

    Boa Tarde Walter, sou recém formado e gostaria de saber se quando um cliente te solicita um orçamento se você envia é esse arquivo de proposta de projeto só que “adaptado” como orçamento?

    Caso não seja dessa forma, você podia nos mostrar um exemplo de como é que você faz nessa etapa, como é o arquivo que você fornece orçamento aos seus clientes.

    Sou grande fã da sua forma de trabalhar e agradeço desde já sua atenção e por você compartilhar conhecimento conosco, muito obrigado!

    Responder
    • Walter Mattos

      Oi Jhonatan, tudo bom?

      Na verdade esta proposta é também um orçamento à partir do momento em que os valores são descritos nela. Como ela também descreve termos e condições de trabalho pode também ser considerado um contrato.

      Enfim, é uma proposta bem completa. Você pode inclusive anexar seu briefing no final para que o cliente já aprove ciente de que o projeto tem as diretrizes já definidas.

      Espero que tenha ajudado.

      Um abraço.

      Responder
  24. Cristina

    Faço design de produto e estou no sexto semestre finalizando meu TCC, encontrei seu site por indicação de um amigo já formado em D.Produto e gostei muito da forma como compartilha seus conhecimentos . obrigada!!será muito útil
    Cristina Kuhlmann

    Responder
  25. Walter Mattos

    Olá Guilherme, tudo bom?

    Sua dúvida é bem simples. Basta você ir na aba “Pages (F12)” e dar dois cliques na página-mestre chamada “B-Texto”. Lá você encontrará a assinatura do rodapé.

    Espero que resolva. Um abraço.

    Responder
  26. Guilherme

    Show Walter, vai ajudar bastante! Só estou com um problema: Não consigo tirar sua assinatura no rodapé de cada página, mesmo dando f12, vi camada por camada mas não encontrei onde tiro ou edito, pode me ajudar?

    Abraços

    Responder
  27. Walter Mattos

    Olá Petterson, tudo bom?

    Você precisa visitar a páginas-mestre. Vá na aba “Pages” (F12) e você encontrará as páginas onde estas camadas estão habilitadas.

    Cada página-mestre pode ter sua configuração de camada. Veja se consegue agora.

    Um abraço.

    Responder
  28. Walter Mattos

    Olá Romério,
    Na verdade é uma descontração estética mesmo. De vez em quando não tem problema fugir um pouco às regras para montar uma composição interessante. A única coisa que costumo tomar cuidado é com a separação correta das sílabas.
    Um abraço.

    Responder
  29. Romério

    Walter, cara essa quebra do nome “PROPOSTA” existe alguma explicação ou é somente estética mesmo?

    Desculpe-me a ignorãncia, é que em alguns projetos que faço, dou uma quebra proposital em títulos mas quando me perguntam o porque, não sei responder digo que é somente estética.

    Responder
  30. Petterson Carvalho

    Oi Walter!
    Sensacional este seu template, muito bom mesmo. Você é muito talentoso. Parabéns.
    Trabalho com edição de fotos, vídeos e animação e não tenho muita experiência com InDesign (embora conheça bem a família Adobe).
    Estou com dificuldade em editar alguns elementos. Na primeira página, por exemplo, não consegui mexer na logo e nos textos do rodapé. Eu exploro os layers, no entanto, não encontro tais elementos. Você poderia me ajudar?
    Obrigado

    Responder
  31. Gabriel

    Olá Walter, tu me deste uma luz no final de um túnel. Estava sem noção alguma da burocracia contratual, e este seu artigo e o template que disponibilizou vão me ajudar muito.
    Muito obrigado, um grande abraço.

    Responder
  32. Isabel Ferreira

    Muito Obrigado Walter Mattos pela partilha deste conhecimento, a Internet em Português ficaria muito pobre se não fosse o povo Brasileiro a fazer tão boas partilhas!

    Responder
  33. Gabriela

    Olá Walter, conheci seu canal do Youtube e seu site ontem e adorei as dicas e tutoriais. Estou começando agora a trabalhar como freelancer e ainda não tinha muita noção, principalmente sobre contrato e valor de hora de trabalho.
    Muito obrigada pelas dicas!

    Responder
  34. MARCELO SALES

    Casa de ferreiro espeto de pau…sempre trabalhei como freelancer e nos últimos 4 meses resolvi dar uma cara mais profissional foi quando resolvi criar o meu site. Fiz o Empretec curso de empreendedorismo do Sebrae…enfim já tive vários modelos de proposta e achei o seu modelo fantástico, já dei os meus pitacos e os ajustes necessários para o meus projetos. Parabéns, o seu blog já esta nos meu favoritos. Abraços

    Responder
  35. Natália

    Walter show de bola! Me ajudou muito! Fiz as alterações necessárias para a minha necessidade, mas para o esqueleto seu arquivo foi demais!!!
    Mil obrigadas!

    Responder
  36. Walter Mattos

    Olá Jhonatas, tudo bom?

    No meu caso também é “briefing > contrato”, mas no meu caso, envio o contrato junto com a proposta de valor. A ordem das coisas não muda, entendeu?

    Obrigado pelo comentário. Um abraço.

    Responder
  37. Jhonatas Moura

    Olá Walter, gostaria de parabeniza-lo pelo conteúdo e quero perguntar a vc qual a sequencia de uso dos documentos??? Pois eu utilizava briefing e contrato, mas agora tem essa proposta (a qual eu não conhecia) e agora como faço???

    Responder
  38. Ronaldo Meneses

    Esses posts estão me ajudando e muito, de verdade. Agradeço imensamente por esses conteúdos que estão me ajudando bastante. Abracei a carreira de Design recentemente, como profissional, e a cada dia mais me agarro nesse mundo. Vlw Walter parabéns, aguardamos ansiosamente por novos posts. Uhuuu.

    Responder
  39. Walter Mattos

    Que legal, Claudio! Fico muito feliz que os artigos estejam ajudando. O Indesign é realmente uma ferramenta maravilhosa e cheia de truques não muito conhecidos. Eu diria que é a ferramenta mais complexa da Adobe, e por isso uma das mais difíceis de dominar.

    É tão completa que aprendendo um pouquinho já se aproveita muito.

    Obrigado novamente pelo comentário e aguardo seu retorno para meu retorno. rs

    Abraço!

    Responder
  40. Claudio

    Walter, recentemente fiz o contato com você para desenvolvimento da minha marca (ainda responderei seu retorno, rs).

    Nos meus freelas de fotografia e design eu passei a adotar esse método de proposta, mas com certeza não estava tão bem construída como o seu modelo… estou aprendendo mais ainda lendo os seus posts e cada vez mais convencido do quão grandioso é o seu empenho, profissionalismo e qualidade… muito legal… Parabéns pelo conteúdo e com certeza vou reformular minhas propostas… trabalho bastante com indesign, mas não conhecia o truque dos “bookmarks” muito util com certeza…

    Grande abraço

    Responder
  41. Isabela

    Conteúdo incrível!
    Muitos profissionais (como eu), já trabalham na área, porém não temos muito dimensão do trabalho de atendimento/financeiro, enfim. É ótimo entender melhor as etapas burocráticas e podem utilizar nos frellas de cada dia, rs.
    Obrigada pelas dicas Walter :)

    Responder
  42. Felipe

    Muito útil sua iniciativa, numa área onde a atividade costuma não ser adequadadamente valoroada, quanto mais profissionalismo melhor. Parabéns.

    Responder
  43. Stephan

    Exelente artigo, tanto este como os outros. Apesar de ter trabalho em próximidade ao design gráfico, ainda não curso a área e em decorrência nunca tive confinça para aceitar ou buscar freelas. Estou começando meu primeiro agora e me organizando para outras oportunidades, e suas dicas e templates estão ajudando horrores.
    Obrigado pelo suporte que está dando aqueles que estão começando.

    Responder
  44. Gabriella Turbiani

    Muito boa a dica aqui também, Walter.

    Para contribuir, eu gosto de colocar detalhes do andamento do projeto de cada etapa. Acho que isso explica melhor os passos e o trabalho que o cliente não vê sendo feito (fora que alivia a ansiedade dele!). Valoriza a profissão.
    Por exemplo, abaixo estou fazendo uma proposta para fazer um site, só o design dele. Abaixo descrevo os serviços prestados (uma parte dele).

    1. Definição do Mercado.
    Desk Research e análise de concorrentes, definindo o comportamento e identidade
    padrão do mercado + Estratégia de design, de como ela deve ser para se diferenciar no mercado, conforme o posicionamento desejado pelo cliente. Imagens, cores e tipografias relacionadas ao posicionamento.
    prazo máx.: 4 dias úteis, a partir da data de reunião de briefing com cliente e fornecimento dos dados necessários, se pertinente.
    2. Desenvolvimento do Wireframe – Arquitetura da Informação.
    Definição de qual tipo de informação a comunicação online deve possuir, sobre o que falar,
    como, onde estarão estas informações e de que forma se interligarão, traduzidas em formas gráficas simples. Atenção à que o site seja responsivo – de que forma o design se adapta aos formatos de tablet e smartphone.
    prazo máx.: 4 dias úteis.
    etc

    Responder
    • Walter Mattos

      Muito obrigado pelo seu comentário, Igor.

      É importante ter essa consciência mesmo, pois se não nos profissionalizarmos, o “design” continuará sendo visto como a profissão daquele que “desenha”.

      Um abraço.

      Responder
  45. Luiz Fernando

    Excelente post, verdadeiramente você tem sido muito solidário em um ambiente muitas vezes hostil;
    Para estudantes como eu, e alguns profissionais menos experientes, o conteúdo desse post faz muita diferença, abraços.

    Responder