Palestra: Boas práticas para divulgar seu portfólio no Behance

Na transcrição de hoje trago o vídeo gravado para o Confred 2014, onde falo sobre Behance e portfólio.

A ideia do vídeo é ajudar estudantes e profissionais de design através das minhas próprias experiências, apresentando erros e acertos que cometi. Sendo assim, é importante que assista o vídeo na intenção de avaliar tudo que é falado, e depois disso, fazer suas próprias escolhas.

O vídeo é legendado em português, portanto se souber de alguém a quem a legenda interesse, fique à vontade para compartilhar com essa pessoa. Mais abaixo também segue a transcrição completa do vídeo, com praticamente todas as telas usadas. Agora é só escolher a melhor opção para você.

Espero que goste.

LINKS DA PALESTRA

Meu Behance:
https://www.behance.net/waltermattos

Profissionais citados:
Beto Nunes
BR/BAUEN
Breno Bitencourt
Face
Fred Nerby
Heydays
Isis Marques
Maria Groenlund
Roger Oddone

Sites citados:
Clube do design
Designerd
Everything is a Remix
LLGD

Abaixo segue a transcrição do vídeo.

Introdução

E aí galera, beleza?

Apenas fazendo uma introdução rápida, nesse vídeo, como prometido, eu trago para você a palestra que eu gravei para o Confred, e antes disso, apresentei na universidade Unigranrio, então eu achei que seria bacana liberar ela pra você aqui no meu canal.

Espero que você goste.

;)

Sejam muito bem-vindos ao Confred, um congresso online e gratuito com foco em freelancers e estudantes de design.

Meu nome é Walter Mattos, eu sou designer gráfico com foco em design de marcas, sou apaixonado por grids, e também tenho um Blog, waltermattos.com, onde compartilho algumas dicas, reflexões e tutoriais relacionados a design.

waltermattos_2b_640

Hoje eu vou bater um papo com você sobre Behance, mais especificamente sobre “Boas práticas para você divulgar seu portfólio no Behance”, que na verdade são algumas dicas baseadas na minha própria experiência de usuário.

Behance_Boas_Praticas_640

E caso você ainda não saiba, após o congresso esse vídeo vai ficar disponível gratuitamente no meu canal no Youtube, youtube.com/waltermattosvideos, então se você já estiver assistindo esse vídeo pelo meu canal do Youtube, bem-vindo ao canal.

E se você for uma pessoa que já acompanha meu Blog deve estar curioso para saber porque eu vou falar sobre Behance.

Bom, antes de entrar nesse detalhe eu preciso explicar o que é Behance.

Caso você não saiba, o Behance é a maior plataforma online para divulgação de portfólios de profissionais criativos.

Ou seja, se você for um designer, fotógrafo, ilustrador, ou qualquer profissional do setor criativo, é muito importante que você possua um portfólio por lá. Isso porque se ele é hoje a maior plataforma do setor, seu trabalho tem grandes chances de ser descoberto por lá.

E foi exatamente isso que aconteceu comigo, e é por isso que vou falar sobre Behance.

O Behance não só permitiu que eu tivesse um portfólio antes mesmo de ter um site, como permitiu também que clientes me fizessem pedidos de orçamento por lá.

Além disso, outros designers também começaram a entrar em contato comigo para pedir dicas de design, antes mesmo de eu ter o Blog.

Por coincidência isso aconteceu duas vezes essa semana, e os dois contatos foram feitos por gringos, um pedindo um tutorial e outro pedindo um orçamento.

Pedidos_03_640

É bem provável que eles não conheçam meu site ou o meu canal no Youtube, então o Behance acaba sendo um terceiro potencializador de projetos, né?

E o Behance consequentemente ajudou a impulsionar essa ideia antiga minha, que era a de lançar um Blog. Justamente por conta destes contatos, principalmente os que entram em contato pedindo dicas design. E foi o que eu fiz em fevereiro de 2014.

Como você pode ver o Behance foi, e na verdade continua sendo de enorme importância para mim.

E da mesma forma que ele é importante pra mim, também é para muitos outros profissionais, e é bem possível que você já tenha ouvido falar em um deles, o brasileiro Roger Odonne.

Roger_Oddonne_02_640

Ele é um designer, que eu acompanho há algum tempo por sinal, e em 2012 foi convidado pelo Google para ser Designer Sênior deles. Pouca coisa.

Inclusive o Roger tem um depoimento de agradecimento onde ele diz que ele deve parte desse reconhecimento ao Behance.

Roger_Oddonne_03_640

Isso porque o Behance possui uma espécie de selo, ou premiação, que destaca projetos, cada um com sua categoria, e faz com que esse projeto selecionado tenha mais visibilidade, pois ele é exibido nas galerias de cada categoria. E foi isso que aconteceu com o Roger.

Qual a importância da sua presença online?

Qual_importancia_Presenca_01_640

Então depois dessa introdução, eu te pergunto: qual a importância da sua presença online?

Vamos voltar um pouco no tempo para 1990 e entender como eram as coisas naquela época.

1990_04_640

Você tinha o profissional, e supondo que ele fosse um designer, ele estaria carregando a maletinha dele. Ele pegava a maleta e visitava alguns escritórios onde ele mostrava os projetos e o currículo dele.

Era um pouquinho trabalhoso, né?

E o limite dele era a quantidade de pessoas ou empresas que ele conseguia visitar por dia. E isso dependia muito da sua condição física, psicológica, e talvez até de um contato anterior feito por telefone.

Lá pra 2005, que é mais ou menos a minha época, você tinha o profissional, que também tinha um currículo impresso mas tinha a vantagem de poder enviar por e-mail para quantas empresas ele quisesse.

2005_07_640

Só que era difícil você fazer o mesmo com o portfólio. Isso porque na maioria dos casos o arquivo era pesado, ainda mais levando em consideração que o Hotmail tinha 2 mega de espaço no total, na época, e era o e-mail principal da maioria das pessoas.

Então eu levava o portfólio em um CD nas empresas que me chamavam por conta do meu currículo e apresentava meu portfólio pra eles.

O problema é que nem sempre eu era atendido em uma sala que tivesse um computador. Então quando isso acontecia, ou eu era entrevistado no escritório com várias pessoas trabalhando do meu lado, ou eu voltava para casa, né?

Enfim, aquele ainda era um período de transição, então as pessoas esperavam que você levasse um portfólio impresso. Eu normalmente chegava só com um CD, e mais pra frente com uma pendrive.

Que por sinal não mudou minha sorte em relação às empresas que não tinham computador na sala de entrevistas.

Vou aproveitar para já dar a primeira dica – eu vejo muitos designers baixando mockups de currículos, coloridos, cheios de infográficos e na maioria das vezes realmente são bem bonitos. Mas é importante você lembrar que sempre que você envia seu currículo, a pessoa lá do outro lado pode querer imprimir.

Então tenta dar prioridade a informação do seu currículo e deixa o design dele o mais claro e objetivo possível – fundo branco de preferência, tá?

Fica aí a dica, hein.

E como funciona hoje em dia?

2014_04_640

Hoje em dia você está aí, disponível em todas as redes sociais.

Obviamente isso não significa que você não precisa mais procurar emprego, ou enviar currículo para as empresas, mas significa que você pode ser descoberto. E isso é uma virada no sistema muito interessante.

Se você tiver um bom portfólio online pode ter certeza que alguém vai se interessar pelo seu trabalho. Falta ela se interessar por você.

E para se interessar por você é bem provável que antes de te chamar para uma possível entrevista, essa pessoa visite suas redes sociais. Então se você tem um portfólio excelente mas nas redes sociais você se comporta de maneira inadequada, você está correndo um risco muito grande de não ser chamado.

E o Behance nada mais é que um mix entre os dois. Ele é uma rede de portfólios, mas também é uma rede social, pois você se comunica com outras pessoas por lá.

Então pode ter certeza que a maneira como você se comporta dentro do próprio Behance pode sim influenciar na forma como as pessoas enxergam seu trabalho.

Dicas úteis

Tela_Dicas_640

E por isso o intuito desse papo é te dar algumas dicas de design e comportamento usando o Behance, mas elas serão válidas para qualquer ferramenta que você usar como portfólio.

Não é um tutorial de Behance, até porque o Behance é uma ferramenta muito intuitiva.

Deixando claro que nada que eu disser aqui deve ser seguido como regra. Tudo foi escrito com base nas minhas próprias experiências, então peço que vocês façam as avaliações de vocês e tomem suas próprias escolhas. Beleza?

Não seja “pidão”

Nao_Seja_Pidao_640

E a primeira dica é “não seja pidão”.

E o que é o “pidão”?

É aquele cara que entra no seu portfólio pedindo para você olhar o dele.

Ele curte todos os seus trabalhos e comenta a mesma coisa em todos, que normalmente é “Nossa, adorei!”, e deixa o link para o portfólio dele.

Não seja essa pessoa.

Não siga pessoas na intenção de ser seguido

Nao_Siga_02_640

Não que você não possa seguir 20 mil pessoas, tá?

O problema é quando você faz isso na intenção de ser seguido de volta. E normalmente para conseguir isso essa pessoa segue um roteiro muito claro, que é, te adicionar, curtir todos os seus trabalhos e comentar “Nossa, adorei!” e deixa o link para o portfólio dela.

Ou seja, esse cara é o pidão, e o pidão é onipresente, tá?

Então se um dia você abrir uma carta dos Correios e a primeira coisa que você ler for “Nossa, adorei!”, você pode tacar fogo nessa carta tranquilamente.

Não seja indelicado

Nao_Seja_Indelicado_640

Também é importante que você não seja uma pessoa indelicada. Lembre-se que você está sendo observado o tempo todo.

Tudo bem que às vezes a única forma de expressar o que a gente quer é com um palavrão, eu entendo. Às vezes não tem jeito. Mas toma cuidado com a ênfase que você dá na sua frase, pois você pode acabar deixando a pessoa sem jeito e sem resposta, o que é pior. Além disso, pode ter um possível cliente olhando seu comentário.

E é bom que seu comentário estimule uma resposta.

Faça comentários pertinentes

Faca_Comentarios_Pertinentes_02_640

Então, faça comentários pertinentes.

Aqui fica difícil dar um exemplo, mas é importante você entender que quando você faz um comentário interessante, a pessoa que publicou o projeto pode te agradecer fazendo menção ao seu nome. Isso significa que seu nome agora é um link, e se seu nome é um link, ele tem relevância naquela página.

Melhor ainda, qualquer pessoa interessada no seu comentário pode querer conhecer o seu trabalho. E se por acaso essa pessoa curtir seu trabalho, você tem grandes chances de ganhar outras curtidas.

E nesse caso a frase “Adorei seu trabalho” tem importância, porque isso significa que a pessoa gostou do seu comentário, se deu ao trabalho de visitar seu portfólio e voltou somente para te agradecer e ainda elogiou seu trabalho.

Uma das coisas que fez o meu Behance ganhar um pouco de projeção na época foi receber um elogio de uma pessoa que tinha mais de 50 mil seguidores. Isso porque eu tinha acabado de comentar no Behance dessa pessoa, e por alguma razão e acabei despertando o interesse dela e ela gostou do meu portfólio.

Então é muito melhor alcançar 10 pessoas com 1 comentário, do que não alcançar ninguém com 1000 mil comentários vazios.

E o que eu considero um comentário pertinente? Qualquer coisa que o projeto te inspire a falar de verdade. Sobre a tipografia, conceito, cores, enfim.

Tem projetos que só dão vontade da gente falar “Uau” e não falar mais nada.

De qualquer forma isso ainda é melhor que um comentário sem verdade.

Responda comentários pertinentes

Responda_Comentarios_640

E o inverso também é importante, porque da mesma forma que receber resposta ao seu comentário pode te ajudar, ao responder um comentário você também ajuda alguém.

E apenas traçando um raciocínio oposto ao cara que segue todo mundo na intenção de ser seguido, eu também não sou muito a favor daquele profissional que não segue ninguém, não comenta o trabalho de ninguém, não responde mensagem ou e-mail se não for de cliente, e tem lá seus tantos mil seguidores. Obviamente isso pode ser uma questão de estratégia, ou até mesmo falta de tempo.

Mas na minha percepção isso às vezes pode parecer um tanto quanto pretencioso. E eu entendo que é muito difícil você dar atenção a todo mundo, pois apesar do fato de eu não ter um número extenso de seguidores, ou inscritos, às vezes eu invisto 1 hora do meu dia só respondendo e-mail.

Mas, pelo meu ponto de vista, isso só te acrescenta, porque você cria um vínculo com essa pessoa que aquele cara que nunca responde ninguém, nunca vai ter.

E a minha ideia nunca foi ter 50 mil seguidores, nem aqui, nem nas minhas redes sociais, mas sim contatos que conheçam de verdade meu trabalho e que eu os conheça pelo menos um pouco também. Porque dessa forma um colabora com o trabalho do outro.

Então quando alguém comentar um projeto seu e você sentir que vale a pena gastar um minutinho para responder, responda. Não custa nada, e você pode até ganhar um amigo aí ou até mesmo um parceiro de trabalho.

E na pior das hipóteses você já fez o seu papel de ajudar.

Não tente criar polêmica

Nao_Tente_Criar_Polemica_640

Não tente criar polêmica. Ideias parecidas são criadas o tempo todo pois as mesmas inspirações estão acessíveis a todo mundo.

Tudo bem que diariamente a gente vê situações de plágio acontecendo, mas eu noto que muitas pessoas fazem questão de ser os acusadores, os descobridores do plágio. Eu não aconselho que você faça isso até porque você pode estar errado.

E por mais que você tenha certeza, por que acusar alguém publicamente? Caso seja realmente um plágio as consequências virão, pode ficar tranquilo.

Não é porque você está vendo algo familiar que significa que esse algo não possa seja original.

Você provavelmente já viu o filme Matrix, e não sei se você sabe, mas esse filme provavelmente foi inspirado em vários outros projetos anteriores a ele, e um site que explora muito bem isso é o “Everything is a remix”.

Everything_is_a_Remix_Matrix_00_640

Ele mostra referências usadas em vários outros filmes e até mesmo desenhos, então você nota coisas como enquadramento, gestos, história e até mesmo frases usadas. Então em alguns momentos você chega a achar que as imagens fazem parte do mesmo filme.

Everything_is_a_Remix_Matrix_04_640

Não é à toa que esse filme sofreu algumas acusações de plágio, mas, isso elimina a originalidade do filme?

Eu mesmo já fui acusado de plágio no Behance por um projeto que foi lançado depois do meu.

E por mais que isso não tenha me afetado profissionalmente, até porque o meu projeto era mais antigo, foi muito cansativo, porque eu tive que ficar contra argumentando o tempo todo – e para melhorar o acusador era um cara com muita visibilidade Behance. No final das contas isso foi bom para mim, entre aspas, pois eu acabei ganhando muitos acessos e as pessoas entenderam que meu projeto era mais antigo, e foram contra a acusação.

O contrário também já aconteceu. Eu já recebi mensagens por e-mail me avisando sobre projetos que teoricamente seriam cópias dos meus. E inclusive eles estavam acusando estas pessoas no Behance. Eu obviamente pedi para a acusação ser retirada do Behance, porque eu realmente não achei que eram cópias. As inspirações estavam muito claras, e por acaso eram as mesmas que as minhas.

Então não saia acusando ninguém de plágio, mesmo porque você provavelmente não vai ter provas, e pode acabar prejudicando um colega de trabalho sem ter razão e até mesmo se prejudicar com isso.

Peça feedback a amigos confiáveis, designers ou não

Peca_Feedback_02_640

Peça feedback a amigos confiáveis, designers ou não.

Antes de você publicar seu portfólio no Behance, envia esse portfólio para alguém por e-mail, e não envie apenas para designers – por quê?

Quando você pede opinião para alguém que não é designer, essa pessoa vai te dar a opinião mais próxima possível de um cliente.

behance_work_in_progress_640

O Behance tem uma opção chamada “Work in progress”, que permite pedir opinião para os seus seguidores.

É uma funcionalidade bacana, mas você corre o risco de alguém te convencer que seu projeto não é bom. Isso porque ali você está pegando opiniões de pessoas que não necessariamente são seus amigos, então eles não vão medir palavras para criticar o seu projeto. Pode ser que você fique desmotivado.

O seu amigo designer, por outro lado, pode te fazer as mesmas críticas, mas de forma que te impulsione, e não te coloque para baixo.

Publique apenas seus melhores trabalhos

Publique_Melhores_01_640

Eu, por exemplo, tenho vários projetos mas se você entrar no meu Behance hoje vai encontrar somente 7.

Publique_Melhores_03_640

Nessa imagem que você está vendo (acima), por exemplo, têm alguns projetos que ainda não foram publicados. Minha ideia é ficar com no máximo 10 projetos no meu portfólio.

E como avaliar os melhores projetos? Eu sempre levo em consideração os feedbacks que eu pedi lá atrás e o vínculo emocional que eu tenho com cada projeto. Eu realmente levo isso em consideração.

Às vezes é um projeto que não é tão complexo do ponto de vista do design, mas pode ser um projeto social bacana, ou simplesmente ele tem um assunto que você acha que vale a pena compartilhar.

Isso não quer dizer que os projetos que que você não selecionar não são bons, até porque se você fez e o cliente aprovou, é porque ambos acreditam nele.

Mas a questão aqui é: o que o meu projeto tem que pode ser interessante para outros clientes e também para outros designers? Porque são eles que vão divulgar meu trabalho.

E quando você souber a resposta para essa pergunta, vai escolher os projetos certos com certeza.

E pode ser que um dia você decida que algum projeto seu que está online hoje não representa mais o seu portfólio, pelas mesmas razões que eu acabei de falar.

Então nessa hora não fica com medo de tirar seu projeto do ar e acabar diminuindo seu portfólio por conta disso.

Publique_Melhores_04_640

É melhor ter 5 trabalhos que você considera muito bons do que 30 apenas para, popularmente falando, “encher linguiça”.

Selecione bem a imagem da capa

Selecione_Bem_Imagem_Capa_640

E depois que você selecionar o projeto, vai ter que escolher a imagem que será a capa dele. O cartão de visitas desse projeto.

E da mesma forma, a imagem que eu escolher tem que chamar a atenção do meu cliente e de outro designer.

E na hora de fazer essa seleção eu levo em consideração o que eu acho que pode causar maior curiosidade na pessoa.

Selecione_Bem_Imagem_Capa_03_640

Nenhuma dessas imagens aqui estaria errada se eu escolhesse, mas eu tinha que escolher uma. Então fui de acordo com meu “feeling”.

E o meu “feeling” me disse que a imagem mais interessante, nesse caso, é essa aqui do “fractal”.

Acho que eu escolhi por conta desse estranhamento que ela causa através dessas repetições e desses vazios.

E apenas a título de curiosidade, e aos apaixonados por proporções e grides, essas repetições e espaços vazios crescem em uma proporção de 1,618, ou Proporção Áurea, para quem conhece.

Selecione_Bem_Imagem_Capa_04_640

Não use a imagem da capa apenas na capa

Nao_Use_Capa_Apenas_Capa_640

E agora que você selecionou a imagem que despertou a atenção do pessoal, você não vai cometer o erro de não inserir essa imagem dentro da sua apresentação, né?

Lembre-se que a pessoa que entrou no seu portfólio foi influenciada por aquela imagem, então ela quer ver essa imagem lá dentro inserida em algum contexto.

Inclusive esse projeto que estou mostrando pra você recebeu o destaque da Branding Served na semana em que eu estava escrevendo esta palestra, para a universidade Unigranrio, na época.

Eu não sei dizer se essa estratégia pode ter contribuído para isso, mas pelo menos não atrapalhou. Então não custa nada você tentar.

Planeje sua apresentação antes de começar a montá-la

Planeje_Apresentacao_01_640

Tudo bem que hoje existem milhões de sites onde você encontra mockups gratuitos para download, mas eu aconselho que você faça o planejamento da sua apresentação.

Planeje_Apresentacao_02_640

Isso porque quando você planeja sua apresentação, você cria um nível de personalização muito maior do que usando um mockup. E nada contra os mockups, eles são muito úteis e eu mesmo uso de vez em quando.

Xicara_Atelier_07_640

Mas caso você use um mockup, tenta criar uma composição com ele. Essa xícara aqui, por exemplo, é uma imagem de mockup, mas eu inseri um fundo, simulei as luzes, inseri um reflexo e aí sim inseri o padrão, o café e a fumaça.

E isso tudo porque quando eu desenhei no papel, eu anotei em algum lugar “café e fumaça”. No final sua composição não tem que ficar idêntica ao seu desenho, mas pelo menos você pensou nela antes.

E não precisa ficar com uma qualidade fotográfica hiper-realista. O importante é ficar boa pro propósito que ela tem, que é apresentar uma ideia ou conceito.

Carimbo_Atelier_01_640

Só para dar um outro exemplo, essa imagem aqui eu construí tudo do zero.

Peguei um carimbo como referência e desenhei a base, joguei textura e luzes e fui desenhando até finalizar ele de uma forma que pudesse convencer quando eu reduzisse ele para o tamanho final.

Depois eu inseri em perspectiva um papel reciclado que eu mesmo digitalizei, desenhei um fundo branco com sombras, e depois foi só inserir a ilustração em perspectiva também.

Envie seus projetos para sites de inspiração

Divulgue_Sites_Inspiracao_640

E quando seu portfólio estiver no esquema, já publicado no Behance, divulga ele para os blogs de inspiração.

Só lembre-se que você está falando com uma pessoa, e não com um robô, então não manda um e-mail para essa pessoa simplesmente com um “olá, veja meu portfólio”, como faz o “pidão”. Se apresenta, explica o projeto e manda o link pro seu portfólio. Dependendo do caso é até interessante você enviar uma imagem, um “thumb” do seu trabalho, só para despertar interesse.

E só para exemplificar alguns sites, aqui no Brasil a gente tem, por exemplo, a Designerd e o Clube do Design, que são administrados por dois caras muito acessíveis, e com certeza, se o seu trabalho for interessante para os públicos deles, eles vão divulgar.

Designerd_Clube_Design_640

E lá fora, para citar um exemplo, a gente tem o LLDG.net, que também é muito acessível. O cara não só te responde como faz questão que você conte tudo sobre seu projeto.

LLGD_640

E obviamente, caso você tenha o privilégio de ser mencionado em um desses sites, eles vão te dar o crédito “linkando” seu Behance. E aí você tem a chance de ganha visibilidade em outros projetos do seu portfólio.

Interessante, né?

Não apresente uma única imagem no seu projeto

Nao_Apresente_Unica_Imagem_B_640

O que eu quero dizer com isso?

Vamos usar essa imagem como exemplo.

beto_nunes_imagem_1_640

Essa imagem é do designer Beto Nunes, e por si só já é muito bonita. Ele poderia publicar somente ela no Behance. Mas aí ele correria o risco da pessoa querer ver mais. E isso é normal.

Então o que ele fez?

Ele aplicou essa imagem em um pôster, só para humanizar o design dele, e finalizou com uma animação em gif. Simples de fazer, direto ao ponto, e muito bem feito. Veja o projeto “Elis – Lettering“.

Agora dando um exemplo um pouco diferente, eu tenho essa ilustração aqui da designer e ilustradora Isis Marques.

isis_marques_imagem_1_640

Ela já mostrou todo processo de criação dessa imagem, mostrando também alguns ângulos e cortes diferentes da imagem finalizada.

Além disso ela também gravou um tutorial em vídeo mostrando todo processo. Veja o projeto “Birds – making of and tutorial“.

Ou seja, o que poderia ser apenas uma simples imagem pode ter um algo a mais.

E esse algo a mais, cada um tem o seu. Você explora da forma que achar melhor.

Não tem portfólio? Invente um projeto

Nao_Tem_Portfolio_Invente_640

Você já ouviu falar em “Redesign Concepts”, ou conceitos de redesign?

O designer Fred Nerby, por exemplo, mostra pra gente um novo Facebook.

Nao_Tem_Portfolio_Invente_02_640

Esse projeto é apenas uma ideia, um conceito, foi publicado em janeiro de 2013 e já tem mais de 500 mil visualizações.

Ele ganhou 3 selos do Behance, e de lá pra cá praticamente todo projeto que ele publica recebe destaque por lá.

Ou seja, é uma estratégia bacana para quem acha que ainda não possui um portfólio interessante. Veja o projeto “Facebook – New Look & Concept“.

Ou até mesmo para quem quer surpreender com um redesign inesperado.

Se você fala outro idioma, aumente as chances de ser encontrado

Se_Voce_Fala_Mais_De_Um_Idioma_640

Então quando você escrever a descrição do seu projeto, escreve em duas línguas.

Isso não só vai te ranquear melhor na busca orgânica, como vai permitir que profissionais de outros países entendam o seu projeto, e como consequência curtam e comentem, te levando até outros profissionais.

Eu aconselho que você tente publicar em inglês, porque ao publicar em inglês você alcança praticamente o mundo inteiro.

Utilize tags coerentes com seus projetos

Utilize_Tags_Coerentes_640

Quando você faz o upload no seu portfólio, você tem a opção de criar tags, uma espécie de atalhos, para o projeto.

Acontece que muitas pessoas usam estas tags de maneira errada. A ideia é que você escreva coisas que realmente podem ajudar alguém a encontrar seu projeto.

Não é porque um projeto meu tem relação com “árvore” que eu devo digitar “folha”, por exemplo. A não ser que a folha também faça parte do conceito.

Faça uma breve descrição sobre você

Faca_Breve_Descricao_Voce_640

Eu vejo muitos profissionais deixando esta parte vazia, ou somente com link para outro portfólio, site, enfim.

Aproveita este espaço para falar de você. E se possível, em duas línguas. Mesma ideia da dica que eu dei agora pouco.

Como eu mostrei lá no início, muitos estrangeiros entram em contato comigo, e isso se deve ao fato de eu explorar duas línguas por lá.

Simples ou não, apresente seu layout de forma profissional

Simples_Ou_Nao_Apresente_Profissional_640

Por mais simples que seja seu layout, tenta apresentar ele de forma profissional.

Simples_Ou_Nao_Apresente_Profissional_02_640

E quando eu falo “profissional” não me refiro apenas a um estilo foto realista, mas como falei agora pouco, tenta humanizar, trazer um pouco de vida para a sua apresentação.

Tree_Cartao_Persp_640

Só o fato de eu ter jogado uma perspectiva nesse cartão, mesmo em estilo vetorial, já deu uma aparência mais profissional.

E essa imagem eu fiz em exatamente 3 minutos, apenas para usar como exemplo nesse vídeo.

Ou seja, nem sempre você precisa ter muito trabalho.

A parte mais trabalhosa é pensar como você vai apresentar, e não montar a apresentação. Por isso é importante você planejar.

Siga bons profissionais, inspire-se e aprimore seu próprio design

Siga_Bons_Profissionais_640

O fato de eu estar atento aos profissionais que eu admiro faz com que eu me esforce para no mínimo tentar chegar perto do nível deles.

Então, eu que sou designer de marcas, estou sempre de olho em profissionais como o Breno Bitencourt, brasileiro que agora está numa pegada muito bacana de projetos no estilo Low Polly, a Maria Grounldn, que inclusive já mencionei aqui em um dos meus tutoriais, quando falei sobre construção de uma Mandala no Illustrator. O Pessoal da Br Bauen, Face, Heydays, enfim, uma infinidade de gente boa.

Se você quiser, entra no meu Behance e dá uma olhada nos profissionais que eu sigo. Pode ser que eles sirvam de referência para você também.

Mas de qualquer forma estou deixando na descrição o link pro portfólio de cada um que eu mencionar aqui nesse vídeo.

Mantenha um padrão na forma de apresentar seus projetos

Mantenha_Padrao_640

E aqui a ideia é muito simples.

Você não precisa fazer com que suas apresentações sejam sempre iguais, mas quando você cria um padrão, você está dizendo para o observador que você tem uma característica.

No meu caso, o uso de grids e guias faz com que as pessoas assimilem este estilo como uma característica minha, e que não é exclusiva, porque muitas pessoas usam.

palestra_padrao_02_Cefae_B_640

E além disso eu normalmente exploro vistas superiores e perspectivas do projeto.

palestra_padrao_02_Atelier_A_640

E esse conjunto de pequenas características acabou se tornando um padrão no meu portfólio.

Então, quando alguém reconhece seu trabalho, mesmo que por um detalhe, você deixou sua marca nessa pessoa.

Utilize suas redes sociais para divulgar seus projetos

Utilize_Redes_Sociais_640

O próprio Behance te dá a opção de compartilhar um projeto quando você lança ele.

Mas normalmente eu prefiro escrever um texto personalizado para cada rede social, e publico em horários diferentes.

Assim, além de tirar essa impressão de que estou bombardeando as pessoas ao mesmo tempo, eu vou testando quais horários oferecem maior projeção em cada rede social.

Um dica é sempre procurar grupos a quem interessa o seu tipo de projeto. Hoje o Facebook está cheio desses grupos, e normalmente o pessoal é bem interessado e investe tempo em comentários, críticas, enfim.

Você só tem que estar disposto a receber algumas críticas negativas de vez em quando.

Use as estatísticas do Behance para criar estratégias

Use_Estatisticas_640

E aproveitando que você está testando os horários de lançamento, use as estatísticas do Behance e das outras redes sociais para definir estratégias.

Então quando você tiver um pico de visualização, tenta entender o que gerou esse pico. Foi o tipo de projeto, o horário, alguma imagem diferente que você usou? Alguém fez menção ao seu trabalho em algum blog nesse dia?

Prestar atenção nisso é tão importante que pode transformar a maneira que você trabalha de uma hora para outra por um detalhe que você não esperava.

Então fica de olho.

Não fuja do foco

Nao_Fuja_Foco_640

Aqui o exemplo que eu tenho para dar aconteceu comigo.

Apesar de ter poucos projetos no meu portfólio, eu vinha seguindo uma linha de apresentar projetos de marca já há muito tempo.

Então, quando eu alcancei 1000 seguidores, e isso faz pouco tempo, eu decidi ceder algumas fotos que eu tirei em 2012 para o pessoal. Apenas como uma forma de agradecimento.

Eu só sei dizer que duas horas depois de ter publicado as fotos eu já tinha perdido 3 seguidores.

Eu não sei dizer se as fotos eram tão ruins ao ponto de expulsar pessoas do meu Behance, ou se o pessoal que me acompanha está interessado somente em ver projetos de marca.

Mas, por via das dúvidas eu tirei do ar.

Então, muito cuidado com isso.

Dê crédito ao seu parceiro de trabalho

De_Credito_640

O Behance te dá a opção de escolher outro participante do mesmo projeto, então se você fez seu projeto com um amigo, coloca ele como autor também.

Isso significa que não é necessário os dois fazerem upload do mesmo projeto, e também aumenta as chances de o projeto ganhar mais visibilidade.

Vá além do Behance e das redes sociais

Va_Alem_640

 

E para encerrar essa nossa conversa, sugiro que você vá além do Behance e das redes sociais. Faça um site para você.

Não é tão caro quanto se imagina

Va_Alem_02_640

Eu, por exemplo, gasto uma média de vinte e três reais por mês, já incluindo domínio e hospedagem.

Então mesmo que você seja um estudante, manter um site por si só não fica tão pesado no bolso.

Você ganha mais relevância nas pesquisas

Va_Alem_03_640

E a vantagem que você tem nisso é que você ganha mais relevância nas pesquisas orgânicas.

Você aumenta o alcance da sua rede

Va_Alem_04_640

E como consequência você aumenta o alcance da sua rede, pois o seu site leva o usuário para suas redes sociais e suas redes sociais levam o usuário para o seu site.

Seu cliente ou contratante sentirá mais firmeza em você

Va_Alem_05_640

Além disso, seu cliente ou contratante pode sentir um pouco mais de firmeza em você.

Não que o Behance não seja suficiente para você conseguir um projeto, ou até mesmo um emprego, pois é.

Mas o fato de ter um site pode parecer mais “profissional” aos olhos cliente.

E é muito melhor você dar um e-mail relacionado ao seu próprio site do que aquele seu e-mail pessoal que você tem até vergonha de falar.

Você mesmo pode criar seu site ou comprar um template

Va_Alem_07_640

E caso você seja um designer, você mesmo pode criar o layout do seu site sem gastar dinheiro com isso.

Caso você não seja um desenvolvedor, faz uma troca com seu amigo desenvolvedor. Foi exatamente o que eu fiz com meu site.

Além disso você também pode comprar um template. Existem vários sites aí vendendo templates de muita qualidade a R$100 reais, por exemplo.

Mais espaço para falar sobre você e o seu negócio

Va_Alem_08_640

E quando você tem um site, você tem espaço para falar sobre o que quiser. Então aproveita para falar um pouco sobre você. Só não vai exagerar.

Lembre-se que o cliente é uma pessoa igual a você que está do outro lado procurando alguém para contratar.

Então ele vai contratar você, e não somente a sua mão de obra ou a qualidade do seu trabalho.

Como eu falei lá no início, não adianta nada você ter o melhor trabalho do mundo e não ser interessante como pessoa.

É possível que um dia você consiga aprovar um orçamento ou ser contratado sem mostrar seu portfólio. E pode acreditar que isso é possível!

Você evita algumas situações inusitadas

Voce_Evita_02_640

E o fato de você possuir um site pode te tirar de algumas situações no mínimo inusitadas, caso você seja claro na sua mensagem, claro.

Então só para dar um exemplo, vou te mostrar uma conversa que eu tive com uma cliente, por e-mail, alguns anos atrás. Bem antes de eu lançar meu site.

Mandei um e-mail para ela com link para o projeto e perguntei o que ela achou da apresentação. O projeto já tinha sido aprovado e eu estava apenas mostrando como o projeto tinha ficado no meu portfólio.

Então ela respondeu que achou lindo e não sabia que eu tinha tantos projetos.

Também falou que tinha adorado meu projeto “amarelão”. Que estava lindo!

Voce_Evita_05_640

E eu me perguntando que projeto amarelo era esse, se eu não tinha nenhum projeto amarelo no meu portfólio.

Além do mais eu não entendi que tantos projetos foram esses que ela viu, porque como você deve lembrar, eu não tenho muitos projetos no meu portfólio, né?

Voce_Evita_09_640

E por fim, para minha surpresa, ela me perguntou se o Behance era minha nova empresa. E que tinha adorado meu site.

Quem dera, né?

Sejam_Claros_640

Então, pessoal, seja qual for a situação, seja o mais claro possível na mensagem que você pretende transmitir.

E o seu portfólio tem que ter essa característica. Não enche seu portfólio de imagens que não vão acrescentar em nada só para encher volume.

E da mesma forma, a pessoa que entrar no seu portfólio tem que entender o que ela está vendo e tem que enxergar uma unidade dentro daquele todo. Seja esse um portfólio ou no seu site.

Nunca_Pare_2_640

E minha última dica, pessoal, é “nunca pare de estudar”. Eu me considero um estudante de design até hoje e pretendo nunca deixar de ser.

E não é à toa que eu criei meu Blog. A cada artigo que eu escrevo, a cada vídeo que eu gravo, eu sou obrigado a estudar. E a cada resposta, comentário que eu recebo de volta, eu aprendo alguma coisa nova.

Então é isso, pessoal, espero que você tenha gostado dessa conversa. E caso você tenha gostado e queira continuar acompanhando meu trabalho, entra no meu site “waltermattos.com”, e se inscreve lá na minha Newsletter para receber novidades do Blog a cada 15 dias.

Espero ver você novamente. Então, um abraço e até o próximo vídeo, ou até o próximo artigo, quem sabe.

Um abraço pessoal e até o próximo vídeo.

Walter Mattos é um designer brasileiro apaixonado por criação de marcas e identidades visuais. Em seu blog e canal no Youtube compartilha suas experiências através de dicas, reflexões e tutoriais relacionados a design.

Deixe seu comentário

Os comentários deste blog são moderados, portanto, peço que seja respeitoso com outros usuários e publique apenas conteúdo relacionado ao assunto abordado no post. Comentários que não respeitem estas diretrizes podem ser editados ou deletados.

* Itens de preenchimento obrigatório

53 comentários

  1. Julia

    Olá Walter!
    Gostei muito do seu vídeo, ajudou bastante, porém tenho uma dúvida e já procurei em em alguns sites, e perguntei a alguns colegas designers, mas a maioria não soube me dizer ao certo. Você sabe me informar quais serias as dimensões ideais para a publicação no Behance?

    Responder
    • Walter Mattos

      Olá Julia, tudo bom?
      Muito obrigado. Bom, não sou expert em Behance mas acho que eles reduzem automaticamente qualquer imagem acima de 1400px ou 1200px (é melhor conferir). Acredito que você pode testar esses dois formatos ou manter suas imagens em HD mesmo, com 1920px de largura.
      Faz uns testes e observa outros criadores também.
      Um abraço.

      Responder
  2. Mariana Guedes

    Olá Walter,

    Sou estudante de direito, mas há pouco tempo iniciei no curso de design gráfico e assim pretendo continuar pois é isso que realmente gosto de fazer. Bom, não é de hoje que estou nesse universo, mas houve um hiato muito grande desde que parei até esse ano, quando voltei. Portanto, ainda estou me preparando para uma apresentação descente no mercado de trabalho. Uma das coisas que me deixa mais agoniada é meu portfólio, tá extremamente bagunçado, não segue um padrão, enfim, agora mais do que nunca vou tirar um tempo para organizar isso. Acompanho seu canal do youtube e cada vez mais tenho acompanhado você como inspiração pra estudos, principalmente. Obrigada por compartilhar seus conhecimentos e experiências! bjs

    Responder
  3. Rodrigo

    Cara, perfeito. Esclareceu muita coisa. Mas me veio uma dúvida…
    Além de alguns projetos de marca e identidade visual, atualmente tenho me dedicado a ilustração, tanto para publicidade, quanto para estampas de camiseta, por exemplo. Mas também possuo alguns projetos em desenhos manuais, trabalho com pontilhismo.

    Gostaria postar ambos. O que você me indicaria, postar juntos ou criar perfis separados, um para cada tipo de especialização?

    No mais, obrigado! Seu conteúdo tem me fascinado mais a cada página que avanço em seu blog.

    Responder
    • Walter Mattos

      Oi Rodrigo, tudo bom?
      Não existe uma regra definitiva, mas eu sugeriria experimentar postá-los separadamente. Assim você deixa claro direto na capa do projeto do que se trata a apresentação. É uma forma de evitar qualquer tipo de frustração ou sensação de que tem conteúdo desconexo no post.
      Tenta fazer testes diferentes e vê no que dá. Um grupo você posta separado e outro faz um pack.
      Abraços.

      Responder
  4. Crica Monteiro

    Oi Walter, primeiro quero te agradecer por ter feito essa palestra. Eu acabei de achar e ver, justamente porque eu tenho Behance a algum tempo mas só agora consegui me organizar pra colocar os meus trabalhos e projetos por lá. As suas dicas eu vou usar com certeza, isso ajudou de mais a mim. Estava com várias dúvidas e questões aqui martelando na minha cabeça. Poxa vc é um profissional incrível, já estou te seguindo, parabéns e obrigada!

    Responder
  5. Felipe

    Walter parabéns pelo post, clareou bastante minhas idéias! Sobre a questão da hospedagem do seu site e do registro da sua marca, quais ferramentas você utilizou nesse processo? Você pode compartilhar? São muitas opções no mercado e eu não consegui encontrar algo que me atendesse tanto na questão funcional quanto na questão financeira.

    Responder
    • Walter Mattos

      Oi Felipe, tudo bom?
      Eu tive um suporte muito bom nesse processo. Eu mesmo não entendo tanto quanto gostaria sobre registros, mas em relação a hospedagem utilizei a Locaweb. Quem entende mais um pouco normalmente não recomenda, mas nesse caso específico, do domínio, fiz o registro sozinho e até hoje não tive muitos problemas. Minha hospedagem é feita na Hostgator. Em relação a eles não tenho do que reclamar: https://waltermattos.com/go/hostgator/
      Dá uma olhada nos planos se puder.
      Tem um site que dá excelentes dicas sobre esse processo também: http://tudosobrehospedagemdesites.com.br/
      Espero que ajude.
      Um abraço.

      Responder
  6. Karina Marquesin

    Olá Walter, achei bem bacana e importante suas dicas, me ajudou a ter uma visão mais ampla de organização de portfólio de forma objetiva e profissional. Obrigada!

    Gostei bastante dos seus trabalhos, criativos e objetivos. Meus parabéns!!! Abraço.

    Responder
  7. Leo Moura

    Boa noite, primeiramente obrigado pelo excelente trabalho e a acessibilidade a todas essas informações, estou a três dias devorando seu site e testando tudo que vejo. Para falar a verdade andava meio desanimado para desenvolver qualquer projeto, mais recobrei o animo revirando seus posts, então vê se não para! Assim como já li em algum lugar por aqui também sou apaixonado por marcas e uma hora chego lá. Mais uma vez obrigado e parabéns pelo trabalho. Ps. desculpe o tamanho do comentario… rs

    Responder
  8. Aline B.S.

    Obrigada pelas dicas!! Estou montando meu portfólio e assistir a esse vídeo foi essencial para mim. Notei vários erros que eu estava prestes a cometer e já tive varias ideias de dar um algo a mais nos meus projetos.

    Responder
  9. Luis Maranhão

    Olá Walter, estou vendo seu vídeo pela terceira vez porquê agora vi uma necessidade real de trabalhar mais o apelo visual dos meus projetos no Behance, por exemplo, criei uma composição que na época parecia (pra mim) a melhor que já fiz.
    E agora senti necessidade de renovar esse projeto.
    Eu posso fazer isso? É uma boa renovar um projeto “antigo”, ou eu devo exclui-lo?
    E devo agradecer por fazer esse conteúdo de imensa qualidade e que tira muitas dúvidas de nós designers em começo de carreira.
    Abraços.

    Responder
    • Walter Mattos

      Olá Luis, tudo bom?

      Acho uma boa renovar sim. Não vejo problema algum e isso só demonstra sua preocupação em manter o nível do seu trabalho.

      Se você acredita no projeto mas a apresentação não está do jeito que gostaria, por que não aprimorá-la?

      Um abraço.

      Responder
  10. Débora Vieira

    Olá Walter!
    Não conhecia seu trabalho, acabei de conhecê-lo procurando dicas para o Behance! Gostei muito das dicas e do seu trabalho! Sou estudante de design de produto e moda, desenho e sou aspirante de fotografia. Fico em dúvida se coloco todas as áreas no portifólio, por serem bem diferentes e porque ainda não decidi ao certo qual área irei seguir. Você tem alguma dica?
    Desde já agradeço.

    Responder
    • Walter Mattos

      Meu conselho é que neste início coloque todas. Depois, caso você busque uma especialidade você terá a opção de focar onde pretende direcionar seu público. Mas é uma questão de escolha.
      Espero que ajude. Abraço.

      Responder
  11. Vinícius Ribeiro

    Olá Walter tudo bom?

    Parabéns pelo blog e pelo vídeo. Muito esclarecedor!

    Trabalho com desenvolvimento web (Front End) e tenho a necessidade de utilizar um portfólio, portanto escolhi o Behance.

    Você acha que seria interessante mesmo pra mim que preciso apresentar meus sites, utilizar essa ferramenta?

    Você tem alguma dica especial para apresentar esse tipo de conteúdo?

    Grande abraço.
    Sucesso!

    Responder
  12. Alexandre

    Olá Walter!
    Sou inscrito no seu mailing faz tempo e acompanho seu trabalho, hoje, buscando por melhores apresentações no behance e como fazê-las, achei esse seu conteúdo e adorei!! Muito completo e esclarecedor!
    Só me ficou uma dúvida que não consigo fazer de forma alguma.
    Gostaria de fazer uma bela apresentação de meu portfólio do Behance e vejo as pessoas utilizando imagens sem borda nos projetos, que faz uma apresentação sensacional, mas não consigo fazer meus projetos ficarem sem borda… Precisa ser premium ou algo assim?
    Obrigado! Já foi muito bom todo conteúdo que você fez, só me ficou essa dúvida…

    Responder
    • Walter Mattos

      Olá Alexandre, tudo bom?

      Muito obrigado pelo comentário, meu caro.

      Sobre sua dúvida, acho que a única forma de fazer isso é colocando as imagens como background, mas eu não aconselho muito. Procure abrir um portfólio com essa distribuição e reduza o tamanho da janela. Você vai notar que não há responsividade, os textos se sobrepõem às imagens e a leitura fica bem prejudicada.

      Bom, pode ser que eu esteja enganado, então sugiro também que pergunte para alguém que monta a apresentação dessa forma e veja se ela pode te ajudar.

      Um abraço.

      Responder
  13. Felipe Ataide

    Olá Walter! Gostaria de parabenizá-lo por todo seu material e didática na apresentação clara de idéias. Sou designer e professor de design e fotografia em Belo Horizonte e com certeza indicarei seu site para meus alunos (e professores amigos que estejam abertos a aprender!). Continue o bom trabalho e compartilhe suas experiências, pois todos precisamos muito disto. Abraço!

    Responder
  14. Walter Mattos

    Muchas gracias, Daniel. Si, lo entiendo, perodesafortunadamente yo no hablo español.

    Hoy he recibido dos solicitudes como la suya. Yo ya estoy preparando este material.

    Muchas gracias por todo. Un abrazo y hasta luego.

    Responder
  15. Daniel

    Hola Walter, disculpa por escribir en español, pero creo que lo puedes traducir muy facilmente, te agradezco quizás en nombre de muchas personas dedicar tiempo a compartir tu conocimiento, es muy válido y honorable, espero seguir viendo más tutoriales y artículos, sobre todo de branding. En lo personal me encantaría saber cual es tu proceso desde cero a la hora de desarrollar un proyecto, de antemano te agradezco mucho y te deseo muchos éxitos

    Responder
  16. Walter Mattos

    Olá Everton, muito obrigado pelo comentário.

    Em relação a sua dúvida, acho que se o seu objetivo for apenas apresentar seu portfólio, o Behance deve valer mais a pena do que o WordPress ou Thumblr.

    Caso sua intenção seja ter um site/portfólio com algumas informações sobre você, ou mesmo com um blog, talvez o WordPress seja a melhor opção.

    Espero ter ajudado.

    Um abraço.

    Responder
  17. Everson J. Lopes

    E aí, Walter.
    Muito bom seu artigo sobre o Behance. Pretendo fazer um em breve, porém preciso definir algumas coisas, antes. Como um logo definitivo e trabalhos para o portfólio. Uma coisa que quero ver contigo é, vale a pena, hoje em dia, criar uma página no WordPress ou Tumblr para usar como portfólio, mesmo não pagando pelo domínio? Minhas metas é criar um perfil no Behance e no Flickr (pois, adoro fotografias, além do design), mas antes, queria tirar esta dúvida.

    Obrigado.

    Responder
  18. Walter Mattos

    Olá Moisés, tudo bom?

    Acho que existem outras opções boas além do Behance Pro. Digo isso porque ele não te oferece a possibilidade de deixar o site responsivo. Não sei se eles se atualizaram em relação a isso. Mas de qualquer forma é uma boa alternativa caso você não tenha como fazer investimento em um site próprio. E sabemos que o investimento é alto.

    Outra seria comprar um template em um destes sites, como Theme Forest. A vantagem é que neste caso você paga apenas uma vez.

    Caso você seja assinante da Adobe o Pro Site está incluso, se não me engano. Mas enfim.

    Acho que vale a pena conversar com amigos seus que desenvolvam site. Pode ser uma boa também. Até mesmo para orientá-lo melhor.

    Um abraço e parabéns pelo seu portfólio. Acabei de dar uma olhada e achei bem bacana.

    Responder
  19. Moisés Stacke

    Olá Walter, muito bom o material. Obrigado mais uma vez por compartilhar esse tipo de informação, que pra mim, é valiosa hehe! Só fiquei na dúvida quanto a uma coisa. Quando você diz sobre fazer um site pra mim mesmo, para profissionalizar ainda mais meu contato com clientes, o que você acha do Behance Pro? É uma ferramenta boa? Tenho vontade de compra-lo pelo preço baixo, e por algumas vantagens que ele dá até no próprio Behance. Eu que não pretendo (a curto prazo ao menos) desenvolver conteúdo (blog) apenas quero um site para portfólio, para ter um endereço com meu nome, e informações sobre mim. Acredito ser uma boa ferramenta, mas tenho notado algumas resistências por parte de designers. Sua opinião é? (grato)

    Responder
  20. Guilherme Leonel

    Boa tarde Walter,

    Esses dias eu atualizei meu behance, fiz um estilo de publicações que me agradavam, mas fiquei desanimado porque não sabia como divulgar, então, encontrei a luz no fim do túnel! Eis que cheguei ao seu vídeo, e colocarei em prática o que você ensina a partir de agora.

    Parabéns pelo seu trabalho, e por não ser mesquinho, já que você trata seus colegas de trabalho como colegas e não concorrentes. Abração!

    Responder
  21. Walter Mattos

    Olá Fernando, tudo bom? Motivante é seu comentário. Este é o melhor tipo de feedback que eu poderia receber.

    Acabei de dar uma olhada no seu portfólio e não vejo motivo nenhum para desanimar. Seu trabalho é muito bom, cara.

    Muito obrigado por gastar um tempinho pra deixar seu recado.

    Um abraço!

    Responder
  22. Fernando Nobre

    Olá! Andava bem desanimado com a profissão de designer já fazia algum tempo… Talvez pelo fato de eu mesmo não buscar mais evoluir dentro do meio, influenciando diretamente nos retornos que andava tendo de agências e dos meus clientes. Descobri seu trabalho e venho acompanhando a alguns dias e tenho achado muito motivante !! Continue sempre ai. Abraços

    Responder
  23. Guilherme Massoca

    Nossa, um amigo meu te indicou e estou iniciando como designer. Te acompanho e vejo seus posts a 2, 3 dias mais ou menos, e já me ajudou demais. Parabéns pela palestra. Ajudou demais.

    Responder
  24. Patrick hernandes

    Nunca tinha visto um artigo/palestra. Achei muito bacana e acrescentou muita coisa boa pra mim. Parabéns pelo ótimo trabalho e obrigado pela contribuição de conhecimento.

    Responder
  25. Isaque Pereira

    Caracas!
    Eu sempre tive um pé atrás com portfólio. Sempre que posso aprender algo sobre, eu fico feliz! hehe
    Tua palestra elucidou muitas dúvidas cara!
    Para quem não conhecia você, pode crer que te admiro!
    Parabéns pela palestra e trabalhos!
    Sucesso!

    Responder
  26. Edmilson Santana

    Boa tarde meu querido Walter. Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pela excelente palestra, estarei pondo em prática muitas das suas dicas, e pretendo um dia te passar o feedback que recebi com elas, obrigado por isso.

    Em segundo lugar, fui clicando nos links do behance de profissionais que você segue, que por sinal alguns eu já seguia também, e notei que três dos links não estão redirecionando para o behance, mas sim para uma página de erro do seu site. São eles: Beto Nunes, BR BAUEN e Maria Groenlund.

    Muito obrigado, mais uma vez, não só por esse vídeo, mas por muitos outros, e também artigos, são de extrema utilidade, e tento me inspirar no seu profissionalismo.

    Forte Abraço!

    Responder
  27. Henrique César

    Muito bom rever e ver os detalhes da palestra! Parabéns Walter.
    Só uma correção:
    No link dos profissionais citados no post, está com um pequeno erro, mas basta verificar a URL ao clicar e deixar apenas o endereço do behance dos profissionais citados. :)

    Responder